Presscliping Semanal: 23 de novembro

23/11/2021 10:00

PRESSCLIPING SEMANAL 

23 de novembro de 2021


Chile tem eleição mais decisiva dos últimos anos, diz professora

Candidato de extrema direita e outro da esquerda lideram as pesquisas de intenção de voto

Ludmila CandalZeinab Bazzi, da CNN

21/11/2021 às 14:10

Neste domingo (21), a população do Chile vai às urnas para definir seu próximo presidente em uma disputa acirrada.

A eleição coloca dois projetos em disputa e é considerada uma das eleições mais decisivas do país nos últimos anos. Um candidato de extrema direita e outro da esquerda lideram as pesquisas de intenção de voto e a maioria dos institutos prevê segundo turno em dezembro.

À direita, está José Antonio Kast, católico de 55 anos e pai de 9 filhos, que prometeu reprimir o crime e elogiou o legado econômico neoliberal do ex-ditador Pinochet.

Já Gabriel Boric, de 35 anos, que liderou os protestos estudantis no país exigindo melhorias no sistema educacional, prometeu acabar com o modelo econômico vigente – enquanto reforça proteções ambientas e os direitos indígenas.

A eleição acontece, também, em meio a um contexto conturbado logo após o atual presidente Sebástian Piñera ter sobrevivido a uma segunda tentativa de impeachment.

Carolina Pedroso, professora de Relações Internacionais da Unifesp, o movimento da oposição reflete o descontentamento que há em relação a Piñera. “Ele tem sido apontado o pior presidente da história dos últimos anos do Chile, então não é pouca coisa”, diz. “Quem sai muito derrotado desse processo é o próprio Sebástian Piñera”.


Pfizer assina contrato de U$5,3 bi para fornecer remédio contra Covid-19 aos EUA

18/11/21 - 13h26 - Atualizado em 18/11/21 - 13h27

Por Manas Mishra

 (Reuters) – A Pfizer informou nesta quinta-feira que o governo dos Estados Unidos pagará 5,29 bilhões de dólares por 10 milhões de tratamentos com seu comprimido antiviral experimental contra a Covid-19, agora que o país corre para garantir remédios orais promissores para enfrentar a doença.

O acordo tem quase o dobro do volume do contrato que o governo norte-americano tem com a MSD, mas o preço do comprimido da Pfizer é mais baixo: cerca de 530 dólares por tratamento, mediante cerca de 700 dólares da MSD.

A Pfizer solicitou uma autorização para uso emergencial do remédio Paxlovid nesta semana depois de relatar dados de um estudo clínico segundo os quais ele é 89% eficaz na redução da hospitalização ou morte de pessoas em risco.

“Embora este comprimido ainda exija uma revisão completa da Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA), adotei medidas imediatas para garantir um suprimento suficiente para o povo americano”, disse o presidente dos EUA, Joe Biden, em um comunicado. Ele acrescentou que seu governo está fazendo preparativos para que o tratamento seja facilmente acessível e gratuito.

A Pfizer disse que começará a enviar remessas do tratamento ainda neste ano se for autorizada pela FDA.

As ações da Pfizer subiram 1% e chegaram a 51,40 dólares pela manhã, e as da MSD ficaram atrás por uma margem pequena.

O laboratório disse que espera fabricar 180 mil tratamentos até o final do mês que vem e ao menos 50 milhões até o fim de 2022.


Senado aprova equiparação de injúria racial ao crime de racismo

18 de novembro de 2021, 19h12

Nesta quinta-feira (18/11), o Plenário do Senado aprovou um projeto de lei que classifica a injúria racial como crime de racismo. A proposta segue para análise da Câmara.

O Supremo Tribunal Federal proferiu recentemente decisão nesse sentido. O PL incorpora o entendimento à legislação. Para isso, a menção à raça e etnia é excluída do dispositivo do Código Penal que tipifica a injúria, e um novo artigo é inserido na Lei de Crimes Raciais.

A pena para o crime passa a ser de multa e prisão de dois a cinco anos. Atualmente, o Código Penal prevê um a três anos de cadeia, além de multa.

O projeto é de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS). Nas justificativas, ele lembrou que a equiparação tornaria a injúria racial imprescritível e inafiançável.

O senador Romário (PL-RJ), relator do projeto, apresentou dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2020 e mostrou que o país teve um aumento de 24,3% nos registros de injúrias raciais de 2018 para 2019. Com informações da Agência Senado.

Revista Consultor Jurídico, 18 de novembro de 2021, 19h12


Para mais informações, confira o boletim completo: https://bit.ly/3HMis9C

Fique por dentro das novidades do BLOG